• Categoria: textos de amor
  • E se eu te pedir pra ficar ?

    01 maio 2017


    As vezes eu paro no meio da noite, no meio de uma música, no meio de uma frase e penso : E se ?

    E se eu estiver em uma daquelas minhas crises bipolares, querendo jogar tudo pro alto, te dizendo besteiras, e falando que já não quero mais viver?
    E se eu acordar naqueles dias carrapatos, em que só quero ficar do lado, te abraçando e recebendo cafuné?
    E se a tpm vier forte, daquelas que eu só choro, faço meus dramas, reclamo de tudo e mudo de humor a cada 5 minutos?
    E se eu der minhas crises de ciúmes, fechar a cara e por um minuto te proibir até de sorrir se não for pra mim?
    E se eu não conseguir controlar o choro, e no meio da noite te ligar só pra pedir um consolo ?
    E se acaso eu acordar num dia mal, desistir de tudo, te pedir pra ir embora e nunca mais me procurar ?

    Só me prometa que não vai embora, porque você sabe que sem sua companhia eu me perco, não controlo meu jeito e mergulho em maus pensamentos. Me prometa que não vai acreditar quando eu disser que não quero mais viver, porque você melhor do que ninguém sabe como eu amo a vida, e as aventuras, e os riscos que tal me proporciona. Me prometa também que vai rir das minhas crises de ciúmes, porque sabe que eu nem sei fazer cara de brava, e que esses surtos não duram nem 1 dia. Não esqueça de prometer que não vai enjoar de mim, e vai permitir que eu faça do teu colo o meu abrigo. Nos dias de choro, será o meu porto seguro e só com a tua presença vai colocar um sorriso no meu rosto. Me prometa meu amor, me prometa! Porque eu não consigo ao menos pensar em perder todo esse amor. Faça isso porque por mais que as dificuldades sejam constantes, contigo eu não penso nisso nem por um instante. Só me prometa porque eu não quero acordar sabendo que não terei o teu bom dia logo cedo.. Aquele bom dia que sempre soa como um "eu te amo"!

    Sei que por muitas vezes faço o tipo "chiclete", que não desgruda e que quer ficar sempre ali, pertinho, juntinho o dia todo. Mas é que quando penso no significado que o teu amor tem na minha vida, consequentemente penso na questão: "E se você não estiver aqui amanhã?". Então me deixe aproveitar cada minuto agarradinha naquilo que tanto quero bem.

    Também sei que tenho os meus momentos "espinhos", no qual nem te quero perto, prefiro a distância, a frieza, o meu canto, o singular. Mas é que quando penso que talvez possa cansar de mim, o meu coração se desespera, entra em pânico e consequentemente surge a questão: "E se você quiser ir embora?". Então me deixe cuidar desse amor da maneira que eu consigo.

    Nunca fui fácil de lidar sei disso, sou bipolar (muitas vezes tripolar), mimada e até mesmo egoísta quando se trata de você. Sei que não é uma tarefa fácil me amar, e que com tanto "e se?" seu coração se cansa de procurar respostas para tal pergunta. Mas é que, mesmo em meio a tantos defeitos, tantos poréns, tantas questões, a pergunta que o meu coração deseja mesmo fazer é:

    E se eu te pedir pra ficar?

    Colaboradora

    Acompanhe o trabalho da Madu nas redes                       INSTAGRAM | FACEBOOK  TWITTER ←

    A Menina dos Olhos - Capítulo I

    11 março 2017


    Para ler o Capítulo II clique aqui.

    Para ler o Capítulo III clique aqui.

    “Não posso negar que ainda tenho um sentimento enorme dentro do peito. Apesar de todo esse tempo que passamos longe, a saudade continua, desde o dia que deixei você ir. Eu logo precisei ir também. Eu saí de casa, conheci várias garotas, tentei amar — mas não foi como o esperado, me formei na faculdade, consegui um emprego incrível, comecei a morar sozinho, me desprendi de várias inconstâncias, mas ainda assim vivia como se faltasse um pedaço de mim”.
    — Kaio.

    Kaio acabara de chegar dos Estados Unidos, onde havia tido experiências incríveis. Ele não esperava dar a sorte de ser convidado para um acampamento, no qual ele não fazia ideia do que o esperava. Despediu-se dos pais, recebendo a benção dos mesmos e assim entrou no ônibus para o tão esperado acampamento. O rapaz era um tanto quanto tímido na frente de pessoas que não conhecia. Sentou-se ao lado de uma senhora no ônibus e com isso mantivera-se calado até chegar a uma das paradas em um restaurante, antes do seu destino final – o acampamento.

    Ao tempo que os quilômetros iam sendo percorridos Kaio se deu conta que não parava de observar uma moça sentada na primeira cadeira do ônibus. Ela tinha cabelos escuros, era de baixa estatura (o que fazia com que o banco do ônibus parecesse grande demais para ela), seus pés mal tocavam o chão, logo os colocou em cima do banco, ao contrário dele ela parecia está bem familiarizada com o pessoal. E o que ele mais percebia era a cena do sorriso largo que ela soltava em quanto surgiam às piadas em grupo. Kaio tivera vontade de sorrir por isso, no entanto sua timidez não deixava, então se conteve por dentro, afinal não conhecia ninguém direito e nem imaginaria que aquele sorriso faria algumas mudanças dentro dele.

    O acampamento chegou ao fim, e durante todo o final de semana, não tiveram nenhuma oportunidade de se aproximarem, o que fez com que Kaio saísse dali com alguns questionamentos – será que não é apenas um reflexo daqueles filmes em que assistíamos durante a adolescência? Do qual conhecemos alguém especial e por medo e insegurança escondemos o que sentimos.

    Alguns dias, semanas, meses se passaram e Kaio continuara a lembrar da “menina dos olhos” – é assim que ele costumava chama - lá. E por incrível que pareça ele sabia as reuniões que ela freqüentava, logo sabia onde encontra-lá. Até que decidiu tentar ir atrás do “grande talvez” dele. Kaio se aproximou dos amigos de Laura, na expectativa que em algum desses encontros acabassem se conhecendo. Mas não deu muito certo, então se permitiu esperar na vida e no tempo natural das coisas. Continuou a freqüentar as reuniões que ela estava, afinal, ele gostava do lugar e do ambiente. Sempre a observava. E o que mais o atraia nela, era a forma com que cuidava das coisas, as atitudes dela o fascinavam, era muito bom para os olhos. Estava sempre cedo por lá, organizando as cadeiras, conferindo se as pessoas que havia convidado tinham chegado e tudo aquilo fazia com que o coração dele ficasse orgulhoso, mesmo não a conhecendo. Tudo o que ele previa parecia mais solido a cada encontro, ela era alegre, divertida, com um senso de humor incrível, com um caráter brilhante e sempre dedicada a tudo aquilo que fazia.

    Felizmente para Kaio houve uma dessas reuniões em que havia poucas pessoas, e para sua sorte, Laura estava lá também. Ele podia sentir o cheiro agradável dos lindos cabelos longos dela. Blusa branca e calça jeans, a combinação perfeita da simplicidade que ele enxergava nela. Deus só podia ter caprichado muito nessa garota. O mundo parecia está em câmera lenta agora, passando uma trilha sonora que apenas ele escutava.

    Tirou de dentro de si uma força que jamais imaginara ter, passou por cima da vergonha e das inseguranças e foi. Ele sabia que a vida tinha preparado o melhor momento para isso. Não foi uma conversa muito longa mas foi suficiente para perceber que todo o sacrifício que podia vir pela frente seria vencido, pela pessoa incrível que ela era. Trocaram telefone e começaram a conversar diariamente, ele conheceu a pessoa mais incrível que a vida o poderia apresentar, começou a ver quem ela era de verdade, e quer saber? Ela era incrível, não se importava em passar horas e horas conversando sobre música, faculdade, planos pro futuro, objetivos e comida. Ela não se incomodava se ele a pedisse pra ficar mais um porquinho. Os dois desenvolviam uma sintonia incrível. Ele não se importava em receber um milhão de fotos e escolher uma para que ela postasse. Não se importava em ficar até de madrugada rindo de coisas bobas, fazendo rima e mandando um para o outro.

    Aproveitava cada momento, mesmo que pouco ao lado dela, cada palavra que digitava, cada áudio - aproveitava tudo. Tinha prazer em ouvir sobre ela. E tudo era muito bom, até pegar ônibus lotado em plena segunda-feira, abrir a linha do tempo e a primeira postagem ser uma foto dela, chegar em casa cansado da faculdade, pegar o celular, sentar na cama, perguntar como havia sido o dia dela e passar horas ali em um momento só deles. Chama-lá de linda sem esperar elogios de volta, falar bobagens e esquecer o quão dificil havia sido o dia de ambos. 

    Siga o blog, para não perder os próximos capítulos.

    Você não precisa soltar a minha mão

    01 março 2017

    Foto: Pinterest
    Eu gostaria que você fosse mais sensível ao ponto de me levar para aquelas baladas de sexta a noite, mesmo eu odiando a música alta, a bebida e o cheiro de gente vazia. Gostaria que não soltasse da minha mão e nem fugisse, quando o meu posicionamento voltasse para você de forma negativa – mesmo não sendo.

    Eu gostaria que fosse sensível ao ponto de aparecer no meio da noite só para dizer o quanto eu estava linda, mesmo com aquele pijama surrado que minha mãe já tentou mandar para doação no mínimo umas trezentas vezes. E mesmo com a rotina maçante que você leva, não tenha motivos para ficar em casa. Eu gostaria que não desistisse de nós quando eu mesma propus isso, em uma tentativa fracassada de encerrar a discussão. 

    Eu gostaria que não se esquecer-se de mim quando estiver no bar com os amigos e outra moça se aproxima na intensão de “Flertar” com você, porque o único motivo de seus olhos brilharem, sou eu. Eu quero que me ame na distância, mesmo que meu cheiro e meu toque pareçam inalcançáveis.

    Eu gostaria que não encarasse minhas propostas para o futuro como se amarrar, até porque ainda temos muito tempo até lá. Quero que esteja no nós, mas ainda assim se sinta livre. Que reconheça meus talentos mesmo que eu não os coloque na vitrine da vida. Desejo que sonhe comigo, que busque comigo, que viva comigo e que juntos possamos comemorar as grandes conquistas. 

    Eu gostaria que fosse você, aquele cara sensível que investe em bons diálogos. Que não se importa em ler todos os meus textos na expectativa de encontrar muito de nós por lá, apontando cada parte que lembra você. Desejo que continue aqui não apenas por costume, mas que cada saída te faça lembrar do quão especial somos um para o outro.  

    Eu gostaria que você fosse a única pessoa do mundo que me faz desentalar o choro quando ele está preso na garganta. Que me ama fugazmente e me defende de mim mesma.


    Com tecnologia do Blogger.
    © Entrando no assunto - 2017 | Todos os direitos reservados.
    Base de: Laís Portal | Personalizado por: Renata Massa | Tecnologia do Blogger.
    imagem-logo