• Categoria: entrandonoassunto
  • Inspiração: Fotos com flores

    25 agosto 2016

    Foto: Paola Oliveira
    Desde sempre as flores chamam a atenção não somente por sua beleza, mas também por exalarem ótimos  perfumes. Além do mais é um dos maiores símbolos do romantismo. Sendo cultivadas tanto no oriente quanto no ocidente.   
    O Costume de oferecer flores não é nada contemporâneo, desde a antiga Grécia era costume dar flores como recompensa quando alguma tarefa importante era bem desempenhada, como mensagem de boa sorte as crianças recém chegadas ao mundo, quando os homens queriam fazer uma declaração de amor e também era hábito dar flores de presente a importantes pessoas daquela época. A tradição de presentear mulheres com flores se manteve em Roma onde dar flores de presente acabou adquirindo sentidos diversos. Nessa época as rosas eram as flores prediletas dos romanos enquanto que os gregos preferiam as violetas. 

    Mas agora chega de “papear”, já usei bastante meus conhecimentos de historiadora então vamos ao que interessa? Hoje eu trouxe algumas fotografias para que vocês possam se inspirar e sair por ai tirando muitas fotos. 

    Foto: Paola Oliveira
          



    Foto: Arquivo Pessoal

                    

    Foto: Paola Oliveira

    Você não precisa de muito para uma boa foto, pode usar o que tem em casa, um ambiente mais claro, uma flor do jardim da sua mãe e até a câmera do seu celular.

    Então é isso, espero que tenham gostado desse tipo de conteúdo. Conte-nos aqui em baixo, na barra dos comentários <3


    Inspiração: Ilustradores

    01 agosto 2015



    Esse é um post especial para quem está começando no mundo da blogosfera, ou pra quem só quer se inspirar mesmo. Eu particularmente amo ilustrações, digamos que não sou tão boa quanto essas maravilhosas que vou indicar hoje, porém vale apena se inspirar.
    Preciso confessar que de todas talvez a Mariana seja a minha favorita. Ela é ilustradora freelancer, ama arte designer e internet.  É formada em Artes Visuais com Ênfase em Design pela PUC-Campinas (2008). Tem curso de  Ilustração Editorial pela Quanta Academia de Artes (2010) e curso de pintura em aquarela com o professor Gonzalo Cárcamo (2012).
    Provavelmente você já viu um pouquinho da sua arte em algum lugar. Já trabalhou na capricho com design para web e animações . 

                
    Resultado de imagem para favicon cup cake Sabrina Eras          
    Nasceu em São José dos Campos, SP, e como a maioria dos artistas, desenha desde criança. Estudou Publicidade na UNIFRAN - Franca – SP.
    Publica em várias revistas e livros, em sua grande maioria, infantil. 
           
    Mônica é ilustradora formada em Design Gráfico. Acredita que a vida precisa de mais fantasia e a criatividade de mais liberdade.


    Ilustradora niteroiense e colecionadora de livros infantis por puro gosto, Clara é formada em design gráfico pela PUC-Rio. Especializou-se em ilustração editorial pela ESDIP, em Madri, e em ilustração de livro infantil pela EINA, em Barcelona. Clara trabalha com ilustração editorial, ministra aulas de desenho e pintura desde 2009 e já emprestou seus dotes desenhísticos a vários livros infantis.

                 
                   


    Sempre gostou de desenhar, fez técnico em design quando estava no Ensino Médio e se formou em Design de moda em 2011. Trabalhou por alguns anos na industria de moda, criando estampas e padronagens.  
                        

    Se graduou em artes Plásticas pela a Universidade do estado de Minas Gerais. E fez pós-graduação pela EINA, Escola de 
    Disseny i Art, da Universitat Autònoma de Barcelona. Atualmente se dedica a projetos de ilustração e design freelancer, além de invenções próprias com a marca de produtos de papelaria que criou. 



      


    Resultado de imagem para favicon cup cake Amanda Mol           
    É uma jovem mineira, designer de moda por formação e ilustradora de coração. Formou-se pela faculdade Senai-Cetiqt, na cidade maravilhosa, Rio de Janeiro.
    Trabalha em seu atelier: cantinho de paz e inspiração. De lá as criações ganham asas, colorindo pessoas e lares por todo Brasil (e mundo!).   

                          


    Resultado de imagem para favicon cup cake Laís Herculano
    Formada em Design Moda, ilustradora freelancer. Apaixonada por ilustrações mais delicadas, contos, moda, mangá e com muita curiosidade.
           

    Resultado de imagem para favicon cup cake Camila Nogueira
    Camila Nogueira, nasceu e mora em Ubatuba, tem 24 anos. Formada em Biologia. Aprendeu a desenhar sozinha, a arte é de família. Aperfeiçoou técnicas de desenho com a irmã, mas aprendeu as ilustrações digitais sozinha, hoje em dia é freelancer e também desenha por hobby.




    Então por hoje é isso galera, espero que tenham curtido as indicações/inspirações.
    Deixe sua opinião nos comentários.
    Beijos <3

     "O fim de uma coisa vale mais do que o seu começo. A pessoa paciente é melhor do que a orgulhosa."

    - Eclesiastes 7:8




    Entrando no Assunto: Semear o Bem

    09 abril 2015

    No entrando no assunto de hoje vou fazer uma proposta incrível. Já ouviram falar em Stickers?

    Stickers são movimentos denominados como arte urbana. É um movimento pós moderno que surgiu por volta dos anos 90 no mundo contemporâneo, por uma galera mais alternativa. Usados para passar alguma mensagem ou apenas para enfeitar algum lugar nas cidades.  



    O objetivo do projeto como o nome já diz é Semear o Bem, desafio vocês a fazerem também, plante coisas boas e positivas por onde passar, deixe mensagens motivadoras usando a hashtag #semearobem. Isso com certeza pode mudar o dia de alguém. Faça como a Lola @_vulgolola que já estar com esse projeto na prática <3



    Me mandem as fotos e eu estarei postando aqui no Entrando no Assunto. Podem mandar no e-mail: entrandonoassunto@hotmail.com
    ou por direct no instagram: @maaymariano


    #semearobem



    Conto com todos vocês, @maaymariano

    Entrando no Assunto: Palavras mal ditas ou malditas

    07 abril 2015


    Quero começar dizendo que a principio esse texto vai parecer um tanto quanto carrasco ou rude, mas a verdade é que ele é mesmo. Confesso que hesitei bastante em postar sobre tal assunto, mas em contra partida percebi que já não dava mais para esperar. 

     Não acredito que pessoas percam o tempo lendo blogs apenas para criticarem, não falo de qualquer critica, falo sobre aquelas que não constroem e nem edificam, ao contrario disso. Destroem. Tudo conseqüência de palavras mal ditas ou malditas, como você preferir.

    Já não é fácil ter coragem de postar um texto de autoria própria na internet, pior ainda quando pessoas que nem te conhecem tentam julgá-la ou defini-la pelo o que escreve. Acredito que uma obra de fato só pode ser interpretada pelo o próprio artista que a criou, então com textos, contos e até mesmo histórias não seria diferente. Existem dois tipos de interpretações, primeiro, aquelas pessoas que realmente gostam de ler e conseguem sentir e interpretar o que o escritor quis passar, segundo aquelas que criticam e julgam tudo que lêem sem ao menos tentar interpretar, ou seja, tiram conclusões precipitadas em tudo.

    Eu penso que não deve ser muito fácil se importar com o que os outros fazem ou deixam de fazer, na real isso é total perca de tempo. Enquanto você não ganha nada lendo os meus textos e tentando deduzir para quem eu escrevo, eu, por exemplo, só ganho mais visualizações, o que é muito bom. O que não é legal é quando as criticas não nos ajudam a melhorar como escritores, são apenas ofensas ou deduções.

    Falando sobre o que escrevo não uso métodos e nem regras.  Acredito que os melhores textos são escritos por pessoas que se permitem viver, que acreditam na vida e deixam que ela as conte suas histórias. Sim, eu escrevo sobre o que vivo, isso é claro para todo mundo que me conhece, tem muito de mim nas minhas histórias. No entanto quando se escreve também se cria, então pare de levar tudo o que eu falo ao pé da letra, posso criar e inventar o que eu quiser ao escrever. 


    May Mariano

    Entrando no Assunto: Automutilação

    21 janeiro 2015

    (Antes de começar a falar sobre o assunto, quero deixar claro que as fotos são aleatórias e não são de ninguém que eu conheça. Antes de qualquer julgamento por achar pesado eu falar sobre isso no post ou colocar essas fotos leia o conteúdo.)     
     

      Automutilação (AM), é definida como qualquer comportamento intencional envolvendo agressão direta ao próprio corpo sem intenção consciente de suicídio. Os atos geralmente têm como intenção o alívio de dores emocionais e em grande parte dos casos, estão associados ao Transtorno de Personalidade Borderline. As formas mais frequentes de automutilação são cortar a própria pele, bater em si mesmo e queimar-se. 


       
    “Eu estava muito triste porque o rapaz que eu gostava havia me trocado por outra garota, logo me cortei com a navalha. Na real não sentia dor, porque a do coração era bem maior. Até que era divertido, só que na hora do banho ardia muito. Acho que eu tinha algum problema, sendo bem sincera nada disso resolveu meus problemas reais. Eu nem pensei no que Deus estava achando de tudo aquilo eu só chorava igual a um bezerro desmamado”.
    - 16 anos     


    “Eu sempre senti uma dor enorme no peito, nunca tive atenção da minha mãe ela sempre preferiu sair com os amigos ao ficar comigo e minhas irmãs. Passo anos sem ver meu pai, me culpo até hoje pela a morte do meu Tio com isso comecei a me cortar, penso que quando isso acontece dói e acabo esquecendo um pouco da outra dor. Tenho uma amiga que sempre que ela se corta eu me corto e sempre que eu me corto ela também se corta. Não consigo explicar”.
    -15 anos
          

    O Entrando no Assunto de hoje começou de um jeito diferente né?  Vocês devem está se perguntando por que eu resolvi falar sobre isso aqui no blog. Conheço algumas pessoas que já passaram ou estão passando por isso e observando esse sofrimento tão profundo resolvi pesquisar sobre tal. Para a minha surpresa a situação é mais grave do que eu imaginava, achei mais de 20 sites/blog sobre o assunto, aonde garotas e garotos publicam diariamente sobre o seu dia-a-dia depressivo. Encontrei depoimentos desse tipo na grande maioria:

    “Lembro da primeira vez que me cortei… Eu estava muito triste, magoada… não sabia o que fazer… peguei um caderno velho e decidi rabiscar algumas coisas para me distrair… Ao abrir meu estojo a procura de um lápis, vi um objeto até então inofensivo… um objeto que nunca imaginei usar para outro fim, a não ser apontar lápis. Peguei o pequeno apontador com a mão esquerda, e com a direita tirei o pequeno parafusinho que prendia a lâmina. Era uma lâmina pequena…fininha… fria… Sem o mínimo de medo a fiz deslizar de forma rápida e precisa em meu pulso, formando um longo risco contornado com sangue. A sensação foi incrível. Me senti bem de repente. A dor em meu pulso era pequena comparada a de meu coração, mas me fez esquecê-la por um bom tempo. E depois desse dia, não parei mais. Indo cada vez mais fundo, cada vez por motivos menores… Isso virou um vício, e agora não tem mais como voltar atrás”.

    O que me deixou com um sentimento ruim e extremamente incomodada, então não vi outra alternativa a não ser falar sobre.       
    Embora seja um tanto quanto delicado, penso que esse post pode sim fazer a diferença na vida de alguém que está passando por isso ou conhece amigo que precisa de ajuda.        
    Ouvimos muita gente falar sobre esse assunto, mas até acontecer perto de você, parece que não é real, então cheguei à conclusão que falar sobre isso em um post é o mínimo que eu poderia fazer.         
    Não posso negar que antes de começar a pesquisar sobre tal assunto eu soltei alguns comentários precipitados do tipo “pessoas que se cortam pra chamar atenção”, foi então que percebi que não é bem assim. 
    Aprendi que não deveríamos julgar ninguém pelo que faz ou deixa de fazer, todo ser humano tem necessidade de fugir da realidade alguma vez na vida, eu por exemplo, gosto de escrever, alguém pode gostar de correr, outro de ouvir música e outros se cortam.     
    Pessoas que se cortam não pensam em suicídio consciente, mas qualquer pessoa que seja capaz de cortar seus próprios pulsos é capaz de algo maior. Logo terão pensamentos suicidas, o que pode levar a morte e isso é o que me preocupa.
    Existe uma serie de fatores que levam alguém fazer isso, seja uma briga com os pais, termino de relacionamento, ansiedade, nervosismo, transtornos bipolares, sentem dores emocionais muito fortes a ponto de pensarem que dores físicas a fazem voltar a uma falsa realidade tirando-as por alguns instantes daqueles pensamentos.  Por algum motivo desconhecido a dor de se corta trás certo alivio. Mas de onde vem esse alivio?  
    Mas o que quero confrontar aqui não é o porquê de um adolescente fazer isso, até porque com certeza esses cortes no pulso têm história. Digamos que eu pergunte, terei respostas do tipo.

    - Minha mãe não confia em mim
    - Meu namorado me traiu
    - Estou sendo vitima de bulling na escola
         

    Acho que agora já posso começar a falar em primeira pessoa.
    Com certeza só se entende um problema quando se vive ele, mas o meu questionamento hoje é se você está realmente feliz como esta? E quantas vezes esses cortes doeram, e te fizeram sangrar, sem dar solução aos seus problemas? Um dia esses cortes serão somente cicatrizes, não vão mais doer fisicamente, mas sabe qual o pior de tudo? Toda vez que você olhar vai se lembrar do momento, do motivo e da dor.         
    O que tem me deixado muito triste é que isso tem gerado outras questões na vida de pessoas que eu amo muito. Elas têm mentido para os pais, para os amigos, professores. Mas a verdade é que, você não engana todo mundo, engana até você mesmo, mas você não pode esconder esse problema de Deus. Aposto que a sua vontade após ler esse parágrafo foi fechar a pagina do blog e não abrir nunca mais. “Nossa que saco, lá vem mais uma me julgar e dizer que vou pro inferno”. Calma, não escrevi esse texto até aqui pra fazer algo desse tipo.  Então continue lendo.        
    Tenho certeza que você não está feliz, então para que a sua situação mude não cabe a mais ninguém além de você mesmo querer e decidir fazer alguma coisa para ser diferente.   
    Primeiro admita que não estar bem, admita pra si mesmo que não pode mais enfrentar esses problemas se cortando ou se machucando. Agora acredite na sua mudança até porque o resultado de tudo depende de você. Agora só basta você agir! Não quero que isso seja necessariamente uma regra e nem que eu pareça está fazendo um tutorial de como parar de se cortar, mas estou certa que se você quer mudança, vai haver mudança. Vamos lá:      


    1°  FUJA DE TUDO QUE APARENTAR SER MAL      

    Comece jogando fora tudo o que você já usou para se machucar um dia, seja giletes, navalhas, tesoura. Caso não possa jogar fora porque o objeto tem outras utilidades na sua casa, deixei bem longe de você. Não apenas é para fugir do mal, mas da aparência do mal. É mais profundo. Não é preciso ter certeza que seja mal; uma suspeita, uma aparência já basta!

    “Examinem tudo, fiquem com o que é bom e evitem todo tipo de mal”.
     –  I Tessalonicenses 5:21-22    

    2° OCUPE SUA MENTE

    Infelizmente só jogar os objetos cortantes fora não vai adiantar, porque chegará um dia que você será tentado a fazer. Minha dica é: se ocupe com o máximo de atividades que puder e uma coisa muito importante converse constantemente com o Espírito Santo sobre o assunto.  Porque no dia que for preciso você será forte suficiente para resistir.  

    “As tentações que vocês têm de enfrentar são as mesmas que os outros enfrentam; mas Deus cumpre sua promessa e não deixará que sofram tentações que vocês não têm força para suportar. Quando uma tentação vier, Deus dará forças a vocês para suportá-las e assim poderão sair dela”.
    – I Coríntios 10:13

    3° NÃO PASSE POR ISSO SOZINHO

    Converse com alguém em quem confia, peça ajuda, se for preciso fale com seus pais para te levarem a uma ajuda profissional. No entanto não sofra sozinho, você realmente não está sozinho.         

    4° ACREDITE EM VOCÊ MESMO    

    Estou muito feliz que você leu esse texto inteiro e quero dizer que você já é um vencedor só de ter decidido mudar. A última coisa que eu preciso lhe dizer é que continue acreditando, você chegou até aqui e pode chegar muito mais longe. Lembre sempre que existe um Pai Celestial que está com você, não pense que Ele tem dó de você ou te ver como um coitadinho por se cortar, pelo contrario, nunca foi plano de Deus que chorasse as lagrimas que chorou, Ele escreveu uma história linda nas paginas da sua vida e te ver como um vencedor. Por isso agora é hora de continuar lutando.     
    É impossível encaixar um triangulo em uma forma quadrada, então pare de ocupar o espaço de Deus dentro do seu coração. Peça que Ele seja o muro que não permite coisas ruins entrar em você. Volte a viver!        

    Então é isso, espero ter sido um canal de ajuda para sua vida. Lembre-se que você deve sempre ser o lugar preferido do Espírito Santo, logo que um pensamento ruim vier não permita que fique.           

    Caso se sinta a vontade para me mandar um e-mail contando sua história ficarei feliz em responder.  
    mayentrandonoassunto@hotmail.com

    May Mariano
     


    Entrando no Assunto: Como começar um relacionamento?

    03 dezembro 2014


    A primeira coisa que eu tenho a dizer é: vai com CALMA, talvez essa pessoa que você acha que vai casar, ter filhos, envelhecer junto, seja o cara mais otário do mundo inteiro.       
    Não diga que o ama na primeira oportunidade, até porque se você fala isso antes de começar o namoro, com certeza está mentindo, é impossível você amar alguém sem ter convivido com pelo menos com 1 atitude que não a agrada. Cada relacionamento tem seu tempo, eu não posso vir aqui e te passar uma receita, na real você só vai saber o que dar certo na prática.            
    Ao contrario do que as pessoas pensam sobre “ir com calma” acredito que não há problema em ser sincera com relação a o que você está sentindo, no entanto tente não assustar o rapaz. Não estou dizendo que você deve ser um poço de frieza, jamais, até porque isso pode acarretar uma serie de conflitos já de inicio. Quando você vai com calma demais, a pessoa pode pensar que o que ela sente não é recíproco, e acabar gerando uma insegurança enorme. Então a minha dica é: vai com CALMA, porém deixe vestígios de que você está disponível, foi como escutei essa semana em uma ministração “aprenda a se vender”.  Ninguém vai bater na porta do seu quarto dizendo: “Oi, eu sou o homem da sua vida, quer casar comigo?”, mas enfim esse é assunto pra outro texto. (risos)    
    Segunda coisa, pare de ver coisas aonde só existem no seu submundo autofágico, nenhum homem gosta de ser cobrado principalmente quando vocês nem assumiram nada! Faça o mínimo de cobranças possíveis, até porque vocês ainda não são casados.  


    May Mariano

    Entrando no Assunto: Meus pais não aceitam meu namoro. O que fazer?

    03 setembro 2014

    Você está super apaixonada, e a relação de vocês está indo bem, porém seus pais não permitem nem que você o leve em casa e sabe que se continuar assim o resultado vai ser o fim do namoro. Embora não seja o que você quer se sente mal por está “desacatando” a autoridade dos seus pais. Não se desespere, agora é a hora de ter calma!

    Essa semana recebei um e-mail da Rai me contando sua história, achei que muita gente poderia está passando por isso também, então resolvi escrever.



    “Namoramos a 6 meses porém nossos pais não aceitam nosso relacionamento. Já terminamos algumas vezes por causa desse motivo e isso é meio que uma “empatação” no nosso relacionamento. Após um tempo decidimos que nada disso afetaria nossos sentimentos.

    O problema maior é da parte dos meus pais porque acontece aquela certa implicância de não gostarem dele e acabam achando que meu relacionamento vai atrapalhar minha vida escolar. Os dele não se importam muito e às vezes fingem não ver. Mas na realidade, é sempre assim. Pais de meninos não se importam tanto com essas coisas (não se esquecendo do fato do medo do garoto engravidar a namorada). Bom, por experiência própria posso afirmar que é difícil conviver em uma relação sem a aceitação dos pais. Mesmo não sendo possível conquistar a tal aceitação deles, nos amamos bastante e meio que ignoramos esse problema. Minha vida com ele é como um conto de fadas me sinto encantada!” (Raissa Fernandes, 16 anos)

    A nossa família é para vida toda, nunca teremos um ex pai ou uma ex mãe, cultivar um bom relacionamento com eles é bastante importante, então a primeira coisa que se pode fazer é ter uma conversa franca sobre a situação, antes da conversa se acalme, não exalte seus ânimos, tenha tranqüilidade, só assim poderão resolver tudo. Fale a eles que entende e respeita a preocupação deles, mas que precisa da confiança e respeito deles também.. Você precisa saber o porquê de tanta implicância dos seus pais, devem ter um motivo para isso. Podem ter ouvido comentários maldosos ou negativos sobre o garoto sem ao menos saber se é verdade, se realmente não for verdade seja sincera com seus pais e proponha a eles uma conversa com seu namorado também, para que tudo fique claro e se for necessário com os pais dele também.

    Por mais que esteja crescendo, não diga aos seus pais aquela velha frase “não sou mais criança”, eles sabem disso melhor que você (mesmo que não pareça), até porque você pode ter 30 anos e para eles vai continuar sendo um bebê. Logo perceberão isso com a confiança que irá passar, se você quer namorar é por que já não é mais criança, então não seja uma. Não grite e nem se estresse independente das atitudes de seus pais. Lembre-se que eles nasceram em outro tempo e talvez estejam apenas sendo como os pais deles foram com eles. Entenda seus pais, eles sempre vão parecer chatos e velhos para nós, eu realmente espero que minha mãe não esteja lendo isso, o que eu acho muito difícil, porque esses dias ela está mais online do que eu. rs
    J

    Um fato, não namore as escondidas,  para tudo isso dar certo é importante passar confiança a eles, sabe como são os pais né? Um vacilo e você já fica de castigo o fim de semana inteiro. Para que tudo se resolva rápido é melhor que faça tudo certo. Com relação as suas notas escolares nunca deixe que elas abaixem, isso é um ponto negativo, portanto se esforce e peça ao seu namorado que se esforce também.

    Talvez mesmo depois de toda essa conversa seus pais não aceitem, mas não se desespere, não fale nada. Porém, quando for sair com seu amor diga a eles onde vai, com quem vai e a hora que vai chegar. Tente chegar sempre na hora que combinou com eles, ligue avisando e deixe-os sempre informados de onde está, por mais que seja chato ficar fazendo isso, lembre-se que é um ponto a mais para a confiança deles em você.
    Tenho certeza que com o tempo vão acabar percebendo que te privar de uma vida, não é o melhor a se fazer e logo isso irá mudar.

    Espero ter ajudado não só a Rai, como você também!
    Beijão, May 




    Entrando no Assunto: Preconceito

    26 julho 2013



    Olá, 
    Essa foto foi tirada ano passado, quando eu ainda estudava, no dia da consciência negra. O nome dessa negra linda é Janaína, uma colega de escola. E como vou falar de preconceito não achei melhor ocasião para usa-lá (a foto).

     Quantas vezes pessoas foram julgadas por não terem o "padrão de beleza" ? :@

    Já vi várias cenas em que pessoas não foram aceitas em grande empresas, não foram bem atendidas em um super mercado ou até mesmo seus filhos foram recusados em uma escola de ensino privado. Tudo isso por não terem pele branca e olhos azuis? Quer dizer que negros de cabelo afro não podem ser pessoas  bem-sucedidas?  
    Claro que podem, nada disso tá em jogo, o que conta de verdade é o caráter, a personalidade e os valores!

    Pode parecer clichê tudo que eu acabei de falar, mais em pleno século 21 ainda vejo pessoas sofrendo com isso. E não estou falando só de preconceito racial, mas falo também por aquelas pessoas mais gordinhas, por pessoas magrinhas, por gente alta, por gente baixa ... Falo sobre preconceito no geral.

     Porque ainda aceitamos isso? Se você não se aceitar primeiro, ninguém vai te aceitar. Não fique calado!

    E se você já sofreu algum tipo de preconceito, conte sua história nos comentários. Lembre-se, você é uma pessoa linda independente de ser negra ou branca, ter cabelo liso ou afro, ser alta ou baixa. Deus te fez assim e Ele te ama exatamente do Jeito que você é.

    Se gostou do post, não esqueça de avaliar e deixar seu comentário. Compartilhe com seus amigos e diga não ao preconceito!

                                                                       
      
                                                                                                                  Um grande beijo, May ♥
                   

    Com tecnologia do Blogger.
    © Entrando no assunto - 2017 | Todos os direitos reservados.
    Base de: Laís Portal | Personalizado por: Renata Massa | Tecnologia do Blogger.
    imagem-logo